Previsão do Tempo - Cananéia

HISTÓRICO DESTA CIDADE:


Cananéia está no centro de um corredor biológico de 110 km que se estende desde a foz do Rio Ribeira em Iguape (SP) até a baia de Paranaguá (PR) e é um dos maiores berçários de vida marinha do planeta.
Tombada pela UNESCO como Patrimônio Natural da Humanidade e apontada pela revista americana “Condé Nast Traveler” como o melhor roteiro ecológico do mundo, a região lagunar-estuarina de Cananéia, conhecida como Lagamar, é uma fantástica coleção das águas de muitos rios, baias e lagoas com o mar e compreende, num só lugar, 4 ecossistemas: mangues, dunas, restingas e a Mata Atlântica. Aí se encontram inúmeros sítios arqueológicos, os sambaquis, datados entre seis e quatro mil anos, e ruínas do período colonial.
O município é formado por inúmeras ilhas: de Cananéia (sede) Cardoso, Bom Abrigo, Filhote, Cambriú, Castilho, Figueira, Casca e Pai do Mato, onde se destacam quilómetros de praias selvagens e encantadoras: Pereirinha, Itacuruçá, Ipanema, Cambriú, Bom Abrigo (Farol) Marujá, Fole Pequeno, Foles, Lages, Enseada da Baleia, Pontal do Leste, etc.
Na diversidade desse ambiente você encontra ainda: o Parque Estadual da Ilha do Cardoso (PEIC) Núcleo Perequê, com museu, laboratório e aquário; trilhas, morros, costões, cachoeiras, rios, lagoas, piscinas naturais, comunidades caiçaras, farol, marco do Tratado de Tordesilhas e a maior atração da região: os botos (sotalia fluviatilis) que costumam acompanhar as embarcações exibindo-se em saltos.

A partir de Cananéia, você pode visitar também a praia do Boqueirão Sul, no município de Ilha Comprida, bastando atravessar de balsa o canal do Mar Pequeno.

Conheça a fantástica História de Cananéia, a primeira cidade fundada no Brasil, suas lendas, fauna, flora, festas, culinária e, sobretudo, as melhores e mais saborosas ostras do mundo.
Venha navegar através de 150 km de trechos flúvio-marítimos e conhecer a generosa pesca esportiva, embarcada ou não, de mergulho ou de linha, não importa. Tá nervoso? Vá pescar em Cananéia!
O município tem 1.358 km², clima ameno, altitude média de 6m acima do nível do mar, temperatura média anual compensada = 21,87 º C, índice pluviométrico anual = 1.667 mm, umidade relativa do ar = 83% e temperatura média do mar entre 22 e 28 º C.

....Cidade histórica e polêmica desde os seus primórdios. Por ela passava a linha imaginária do tratado de Tordesilhas, que dividia o mundo entre Portugal e Espanha, as duas maiores potências do mundo na época.

....Disputada entre os dois reinos e pela cobiça de aventureiros e piratas, devido as suas riquezas.

....Para reivindicá-la à coroa portuguesa, chega aqui em 24 de janeiro de 1502, a expedição comandada por Gaspar de Lemos e o cartógrafo Américo Vespúcio que dando o topônimo a baías, cabos e enseadas deu o nome de Barra do Rio Cananor.

....Trazia com eles um "misterioso bacharel", cristão novo degredado por El Rei de Portugal, como consta no livro dos Degredos no Museu do Tombo em Lisboa - a 25 graus de Ladeza da costa sul do grande mar Oceano, o que coincidia com a ilha do meio ( Ilha do Cardoso) onde fixaram o marco do tratado de Tordesilhas (Itacuruçá) em frente à Ilha do Bom Abrigo (Expulsão datada em 1497 bem antes, portanto, do Descobrimento do Brasil ).

....Aqui o Bacharel fez fortuna e História . Conta-se que negociava lotes de 800 escravos, e dava guarida e aguada a quem lhe pagasse e lhe prestasse obediência, financiando expedições à bacia do prata e ao interior da futura capitania em busca de ouro, prata e a captura de índios, para comercializar como escravos.
....Uma laje no museu dos descobrimentos na torre do tombo em Portugal com a inscrição: "Porto Seguro 1500 - Cananéia 1502 - Bacia do Prata 1514."

....Segue a polêmica: "Seria Cananéia o Povoado mais antigo do Brasil?

....Consta no Diário de Navegação da Armada de Pêro Lopes, irmão de Martim Afonso, que na chegada da expedição colonizadora de Martim Afonso de Souza, em 1531, encontrou o misterioso Bacharel, 6 europeus vivendo em família, duzentos mestiços e mais de mil e quinhentos índios vivendo na comunidade de Maratayama como era chamada a antiga Cananéia.

LENDAS

....“Dilúvio do Mandira”, relata-se longos dias e noites de chuvas incessantes, as águas do salto do Mandira, represadas pelas madeiras, produzindo estragos na agricultura, criação.

....“Pau da Onça”, defronte à barra do rio, por ocasião do Dilúvio do Mandira, depositou-se uma gigantesca árvore, tendo agarrado em si uma onça pintada, levada pelas águas.

....“Saci”, que dizem trançar a crina dos cavalos e muares, dando longos passeios pelos sítios, provocando os pescadores com assobios. Dizem, ainda, que quando o assobio é perto, sinal que ele se encontra longe. Se, ao contrário, sinal que está perto.

....“O tesouro do Bom Abrigo”, o qual dividido em 2 partes foi enterrado, tendo a 1ª parte ficado no sul e a 2ª parte no norte da ilha.

....“A figueira de Cananéia”, o qual um pássaro depositou séculos atrás, sobre o limo que envolvia um pilar construído na época de Martin Afonso de Souza (1531), sementes de figo que geraram uma árvore enorme, envolvendo o pilar. - A árvore encontra-se no caminho que leva à trilha do Morro São João. Aproximadamente 3 quarteirões da praça principal.

....Ainda, de “Lobisomens”, “Bruxas Aladas”, principalmente nas noites de sexta-feira. Também, histórias de piratas e seus tesouros roubados, que se encontram enterrados pela Ilha de Cananéia e do Cardoso.




SITE OFICIAL: http://www.guiadecananeia.com.br


FONTES: Prefeitura Municipal, Governo do Estado de São Paulo

×